27 de fev de 2014

E tudo passa...


Os sentimentos se misturam a todo instante, não mais consigo distinguir o certo do errado. Prevalece apenas o desejo de estar contigo, de somar alegrias, de dividir momentos, compartilhar sonhos e fantasias. As oportunidades são raras, o que me faz agir de forma cega e unidirecional sem, ao menos, me dar uma nova chance de escrever uma história diferente ou até, digamos, "normal" para os padrões críticos sociais e também para minhas crenças e conceitos.
A liberdade de escolha eu tenho, mas os sentimentos (olha eles aí mais uma vez) caminham contra a escolha que deve ser feita. O DEVER é o certo. O QUERER não se deve. É tudo tão confuso quando a razão não está no comando, quando afloram sentimentos adormecidos e quando meus achismos preenchem a teimosia dos meus dias distantes e solitários.
Permaneço estática no tempo desenfreado quando queria correr. Permaneço calada em mim quando queria romper a barreira do silêncio. Permaneço pensativa ao seu lado quando queria expressar o que sinto. Impossível você perceber tudo isso que está acontecendo, pois a verdade eu escondo sob véus, ela está trancada no meu íntimo. Impossível ser diferente, pois você está distante de mim.
A realidade me chama.
Preciso ir.

 

Nenhum comentário: